quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Apocalipse

Tenho levado sustos
Ao olhar bem de perto o horizonte.
Percebi que nada é infinito como parece.
No horizonte, vi o fim!

Guerras, tiros, mortes,
Fome, miséria, escravidão.
Gritos desesperados por terra.
Pais matando os filhos por loucura.
Sangue nas escadas da favela.
Olhos e mãos assassinos.
Dentes cravados nas unhas.
Ódio!

Mas Ele irá voltar,
E todos os ruins iram ficar.
Adeus para vocês, seus...
Obrigado por terem feito do paraíso, um pesadelo.
De terem jogado nas mãos dos miseráveis suas desgraças.

Agora se cortem, para sangrar,
Para que vejam a morte bem de perto,
Para que o tormento acabe, e vocês,
Possam ir logo para o inferno!

Nenhum comentário:

Postar um comentário